ELETRICISTA VAI RECEBER 4,5 MIL POR EXTRAVIO DE BAGAGEM EM ÔNIBUS

O Colégio Recursal aumentou a indenização ao eletricista Samuel Antonio da Silva para R$ 4.500,00, por ter sua bagagem extraviada. Em primeira instância o valor tinha sido de apenas dois mil. Entre os pertences estavam seus instrumentos de trabalho como alicates, chaves de fenda, etc. Samuel estava a bordo de um ônibus da Viação Progresso S/A e fazia o trecho de Teresina a Palistânia no Piauí. Ao chegar ao seu destino, descobriu que não havia rodoviária e que sua bagagem não estava no bagageiro.

"Quando cheguei o motorista me disse que não podia fazer nada. Fez um documento e me entregou. Pedi o detalhamento do que havia na bagagem e ele não quis escrever", diz o eletricista.

O advogado Murilo Padilha Zanetti, explica que o caso é comum em empresas de ônibus. "Muitas pessoas não pedem indenização porque não sabem que é devida". Para o advogado o montante da indenização é pequeno. "Recorremos e agora o Colégio Recursal fixou o valor em mais que o dobro. Consideramos uma vitória para os consumidores", finaliza.

Claudio Dias Batista, advogado do mesmo escritório, explica que a decisão ainda aplicou honorários de sucumbência, valor destinado ao advogado vencedor, de mais 15% (R$ 775,00) ", explica Dias Batista. O processo recebeu o número 1003563-37.2014.8.26.0602